Loading...

Eleição 2018

Deputado Federal

Sou Daniel Marques, tenho 36 anos e sou advogado, especialista em política socioambiental, pós-graduado em ciências penais e segurança pública e mestre em gestão ambiental. Fui secretário de meio ambiente, vereador e coordenador da proteção animal em Niterói.

Fazer a nova política é agir diferente. Na minha vida pública nunca tomei as decisões sozinho e sempre ouvi a população. Por agir dessa forma fui considerado um parlamentar diferenciado do padrão comum de situação e oposição. Usando do conhecimento técnico e uma boa equipe defendemos tudo que era importante para a população e nos posicionamos contrário ao que não interessava para a coletividade. É essa a postura que pretendo adotar eleito Deputado Federal.

Sofremos no dia-a-dia a consequência de um Congresso Nacional corrupto, portanto, me coloco como opção para ocupar esse espaço e fazer a diferença, sendo um legítimo representante dos desejos da população como um dos 46 Deputados Federais eleitos pelo Rio de Janeiro. É por isso que peço o seu voto no dia 07 de outubro. Vote 4333.

Propostas

Como especialista em Segurança Pública, lutará para sair do papel o Plano Nacional de Segurança defendendo investimentos em inteligência, tecnologia, laboratórios completos para perícias e integração das polícias.


Reformular as leis penais brasileiras que são da década de 40, tornando-as atuais, objetivas e respeitadas.

Segurança from Daniel Marques on Vimeo.

Quer apoiar a geração de empregos desburocratizando o país, investindo na educação em tempo integral e na formação continuada dos professores.

Se dedicará ao desenvolvimento sustentável protegendo as nossas maiores riquezas como a água, a fauna e a flora.


Apoiar iniciativas que estimulam o uso de energias sustentáveis.


A Política Nacional de Mobilidade Urbana não é aplicada na prática. Tarifas são altas e os transportes coletivos não são eficientes. Estamos longe de ter transparência na gestão e de usar modais sustentáveis, sendo que quase nunca há integração entre os mesmos. O transporte individual não motorizado como a bicicleta não recebe estímulo e o potencial de navegação não é explorado de maneira adequada.

Como deputado quero fazer o debate do financiamento da mobilidade, discutir e influenciar na política tarifária, estimular o transporte público pelo mar e pelas ferrovias que foram abandonadas há décadas. As bicicletas devem ser entendidas como opção de transporte e os ciclistas e pedestres protegidos pelos motoristas.

Desenvolvimento Sustentável from Daniel Marques on Vimeo.

Como Deputado Federal lutará pelo Estatuto dos Animais que finalmente os tornará sujeito de direitos, tornando claro que abandono e comércio de animais em logradouro público serão considerados crimes.


Lançará Campanha Nacional sob guarda responsável e prevenção ao abandono e aos maus-tratos.


Lutará pelo fim da exportação de animais vivos.


Lutará pelo aumento de pena para o crime de tráfico de animais silvestres e de maus-tratos.


Mostrará que a proteção animal é responsabilidade da União, Estados e Municípios solicitando investimentos em:

• infraestrutura mínima e unidades móveis para castração de animais de rua;
• apoio da União no combate às zoonoses como raiva, esporotricose e leishmaniose;
• implantação de Centros de Triagem e Reabilitação de Animais Silvestres para atender a demanda de animais resgatados ou apreendidos do tráfico;

Proteção Animal from Daniel Marques on Vimeo.

Apoiar a escola pública em tempo integral e os investimentos em cursos técnicos de diversos temas distribuídos pelo estado do Rio de Janeiro.

Propor investimentos reais nas leis orçamentárias para temas como saúde, educação, meio ambiente, ciência e tecnologia e segurança.

O Sistema Único de Saúde (SUS) precisa ser reavaliado para que funcione plenamente.


A atenção à saúde primária não pode significar o abandono dos hospitais.

Já Fez

Representou ao Ministério Público pela falta de efetivo das polícias em Niterói.


Aprovou orçamento para o Plano de Segurança Municipal.


Foi o Vice-Presidente da Comissão Permanente de Segurança Pública da Câmara de Niterói e membro no Conselho Comunitário de Segurança.


Enviou ofícios à Secretaria de Segurança do Estado questionando a falta de contingente das polícias civil e militar conforme Decreto Estadual n0 43.624/2012 (Onde determina o número mínimo de inspetores e peritos de Polícia Civil);


Indicação Parlamentar a fim de coibir invasões à propriedades abandonadas que estavam se tornando área para uso de drogas e depósito de produtos de roubos e armas.


Indicação Parlamentar para a instalação de câmeras de segurança em pontos estratégicos de Niterói.


Indicação parlamentar para a instalação de lâmpadas LEDs em diversas áreas de Niterói, a começar por locais com maiores índices de assalto.


Solicitou a implantação da Companhia Integrada de Policiamento e Proximidade (CIPP) no bairro de Santa Rosa.


Solicitou o retorno do funcionamento de guaritas no Largo do Marrão, Praça do Rink, São Francisco e DPOs no Largo da Batalha e Vila Progresso.

Quando vereador criou a Lei de Proteção Animal de Niterói que constituiu:

  • Multas para maus-tratos;
  • Autoriza o transporte de animais nos ônibus;
  • Direitos aos protetores de animais;
  • Garantiu a castração gratuita;
  • Recolhimento dos animais vítimas de maus-tratos.

Criou a Coordenadoria Especial de Direito dos Animais, órgão que implementa as políticas de proteção animal em Niterói.


Quando Coordenador da Proteção Animal em Niterói idealizou e implantou o Centro de Castração de Animais que em 1 anos castrou dois mil cães e gatos gratuitamente.


Implantou o cadastro de protetores, colônias de felinos e animais comunitários realizando o controle da população dos animais de rua.


Realizou trabalhos de educação nas escolas municipais construindo nas crianças a sensibilidade e o amor pelos animais.


Quando Secretário de Meio Ambiente implementou 15 milhões m² de unidades de conservação protegendo o habitat da fauna silvestre e proibindo a construção nessas áreas verdes em Niterói.

Niterói passou de 19º para o 8º lugar no ranking do ICMS verde durante a gestão do Daniel Marques no meio ambiente.


Em 2014 criou o Programa Niterói Mais Verde protegendo 15 milhões de m² de áreas verdes, com proibição de qualquer edificação preservando áreas verdes importantes e seus sistemas ecológicos, fomentando o turismo sem degradação, a inclusão social, promovendo a educação ambiental e, ainda, aumentando a arrecadação do município.


Enquanto Secretário de Meio Ambiente reestruturou um dos principais cartões postais de Niterói, o Parque da Cidade. Aumentou o efetivo e capacitou a Guarda Ambiental ampliando a segurança da área. Reflorestou e sinalizou as trilhas, incentivando o turismo, esporte e a geração de emprego e renda.


Levou saneamento para onde não tinha e junto ao INEA implantou o Programa Se Liga que em 2 anos mais de 11 mil casas foram ligadas à rede de esgoto, evitando a contaminação do solo e melhorando a balneabilidade nas praias.


Em setembro de 2015 Daniel Marques lançou a Frente Parlamentar Ambientalista de Niterói. A Frente tem a finalidade de construir uma legislação municipal objetiva e coerente, bem como reunir especialistas de todas as áreas ambientais, fomentar o debate de ideias, identificar problemas e apresentar soluções para que se possa enfrentar o desafio de se ter uma cidade inclusiva, ecologicamente correta e sustentável para as futuras gerações.


Enquanto vereador investigou com coragem e denunciou ao Ministério Público os mais de 700 cargos existentes na Câmara de Niterói, onde tem 21 vereadores.


Daniel Marques foi o presidente da Comissão Permanente de Direito do Consumidor e Defesa do Contribuinte da Câmara Municipal de Niterói, além da elaboração de Projetos de Lei e outras proposituras, analisou todos os contratos das concessões públicas de Niterói.


A ciclomobilidade com a expansão da malha cicloviária, bicicletários seguros, campanhas de educação de trânsito maciça com motoristas, ciclistas e pedestres e um transporte público de qualidade sempre foram pauta de suas ações.


Como vereador realizou em 2015 a primeira audiência pública sobre o Plano Cicloviário da cidade, que resultou na construção do importante bicicletário das Barcas Rio-Niterói.


Cobrou o cumprimento da lei nº 2499/2007 que obriga mercados, universidades e shoppings a terem vagas gratuitas para bicicletas.


Enquanto Secretário de Meio Ambiente de Niterói em 2013 garantiu o embarque dos ciclistas nas barcas em qualquer horário sem custo extra.